AltaVista
Google

30.26. routines

A visão routines contém todas as funções no banco de dados corrente. Somente são mostradas as funções que o usuário corrente pode acessar (seja por ser o dono ou por possuir algum privilégio). [1] [2]

Tabela 30-24. Colunas de routines

Nome Tipo de dado Descrição
specific_catalog sql_identifier Nome do banco de dados que contém a função (sempre o banco de dados corrente)
specific_schema sql_identifier Nome do esquema que contém a função
specific_name sql_identifier O "nome específico" da função. É um nome que identifica unicamente a função no esquema, mesmo quando o nome verdadeiro da função é sobrecarregado. O formato do nome específico não é definido, devendo ser utilizado apenas para comparar com outras instâncias de nomes específicos de rotinas.
routine_catalog sql_identifier Nome do banco de dados que contém a função (sempre o banco de dados corrente)
routine_schema sql_identifier Nome do esquema que contém a função
routine_name sql_identifier Nome da função (pode ser duplicado em caso de sobrecarga)
routine_type character_data Sempre FUNCTION (No futuro poderão existir outros tipos de rotina).
module_catalog sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
module_schema sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
module_name sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
udt_catalog sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
udt_schema sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
udt_name sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
data_type character_data Tipo de dado retornado pela função, se for um tipo nativo, ou ARRAY se for uma matriz (neste caso deve ser vista a visão element_types), senão USER-DEFINED (neste caso o tipo é identificado em type_udt_name e nas colunas associadas).
character_maximum_length cardinal_number Sempre nulo, uma vez que esta informação não se aplica a tipos de dado retornados no PostgreSQL
character_octet_length cardinal_number Sempre nulo, uma vez que esta informação não se aplica a tipos de dado retornados no PostgreSQL
character_set_catalog sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
character_set_schema sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
character_set_name sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
collation_catalog sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
collation_schema sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
collation_name sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
numeric_precision cardinal_number Sempre nulo, uma vez que esta informação não se aplica a tipos de dado retornados no PostgreSQL
numeric_precision_radix cardinal_number Sempre nulo, uma vez que esta informação não se aplica a tipos de dado retornados no PostgreSQL
numeric_scale cardinal_number Sempre nulo, uma vez que esta informação não se aplica a tipos de dado retornados no PostgreSQL
datetime_precision cardinal_number Sempre nulo, uma vez que esta informação não se aplica a tipos de dado retornados no PostgreSQL
interval_type character_data Sempre nulo, uma vez que esta informação não se aplica a tipos de dado retornados no PostgreSQL
interval_precision character_data Sempre nulo, uma vez que esta informação não se aplica a tipos de dado retornados no PostgreSQL
type_udt_catalog sql_identifier Nome do banco de dados onde o tipo de dado retornado pela função está definido (sempre o banco de dados corrente)
type_udt_schema sql_identifier Nome do esquema onde o tipo de dado retornado pela função está definido
type_udt_name sql_identifier Nome do tipo de dado retornado pela função
scope_catalog sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
scope_schema sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
scope_name sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
maximum_cardinality cardinal_number Sempre nulo, porque as matrizes sempre possuem uma cardinalidade máxima não definida no PostgreSQL
dtd_identifier sql_identifier O identificador do descritor do tipo de dado retornado pela função, único entre os descritores de tipo de dado que pertencem à função. A utilidade principal é para fazer junção com outras instâncias destes identificadores (O formato específico do identificador não é definido, e também não há garantia que permaneça o mesmo nas versões futuras). (dtd = descritor do tipo de dado - N. do T.)
routine_body character_data Se a função for uma função SQL então SQL, senão EXTERNAL.
routine_definition character_data O texto fonte da função (nulo se o usuário corrente não for o dono da função) (De acordo com o padrão SQL, esta coluna somente se aplica se routine_body for SQL, mas no PostgreSQL contém qualquer que seja o texto fonte especificado quando a função foi criada).
external_name character_data Se a função for uma função C, então o nome externo (símbolo de ligação) da função; senão nulo (Acaba sendo o mesmo valor mostrado em routine_definition).
external_language character_data A linguagem na qual a função foi escrita
parameter_style character_data Sempre GENERAL (O padrão SQL define outros estilos de parâmetro, que não estão disponíveis no PostgreSQL).
is_deterministic character_data Se a função for declarada como imutável (chamado de determinística no padrão SQL) então YES, senão NO (Não é possível consultar os demais níveis de volatilidade disponíveis no PostgreSQL através do esquema de informações).
sql_data_access character_data Sempre MODIFIES, significando que a função possivelmente modifica dados SQL. Esta informação não é útil para o PostgreSQL.
is_null_call character_data Se a função retorna nulo automaticamente quando um de seus argumentos é nulo então YES, senão NO.
sql_path character_data Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
schema_level_routine character_data Sempre YES (O oposto seria um método de um tipo definido pelo usuário, que é uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL.)
max_dynamic_result_sets cardinal_number Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
is_user_defined_cast character_data Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
is_implicitly_invocable character_data Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
security_type character_data Se a função executa com os privilégios do usuário corrente, então INVOKER, se a função executa com os privilégios do usuário que a definiu então DEFINER.
to_sql_specific_catalog sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
to_sql_specific_schema sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
to_sql_specific_name sql_identifier Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL
as_locator character_data Se aplica a uma funcionalidade não disponível no PostgreSQL

Notas

[1]

ROUTINES — visão — Identifica as rotinas chamadas pelo SQL neste catálogo acessíveis a um determinado usuário ou grupo. (ISO-ANSI Working Draft) Information and Definition Schemas (SQL/Schemata), ISO/IEC 9075-11:2003 (E) (N. do T.)

[2]

A visão ROUTINES contém uma linha para cada procedimento armazenado e função que pode ser acessada pelo usuário corrente no banco de dados corrente. As colunas que descrevem o valor retornado se aplicam apenas às funções. Para os procedimentos armazenados estas colunas têm o valor NULL. A visão INFORMATION_SCHEMA.ROUTINES é baseada nas tabelas do sistema sysobjects e syscolumns. SQL Server Books Online (N. do T.)

SourceForge.net Logo CSS válido!