AltaVista
Google

Capítulo 2. A linguagem SQL

Sumário
2.1. Introdução
2.2. Conceitos
2.3. Criação de tabelas
2.4. Inserção de linhas em tabelas
2.5. Consultar tabelas
2.6. Junções entre tabelas
2.7. Funções de agregação
2.8. Atualizações
2.9. Exclusões

2.1. Introdução

Este capítulo fornece uma visão geral sobre como utilizar a linguagem SQL para realizar operações simples. O propósito deste tutorial é apenas fazer uma introdução e, de forma alguma, ser um tutorial completo sobre a linguagem SQL. Existem muitos livros escritos sobre a linguagem SQL, incluindo Understanding the New SQL e A Guide to the SQL Standard. É preciso estar ciente que algumas funcionalidades da linguagem SQL do PostgreSQL são extensões ao padrão.

Nos exemplos a seguir supõe-se que tenha sido criado o banco de dados chamado meu_bd, conforme descrito no capítulo anterior, e que o psql esteja ativo.

Os exemplos presentes neste manual também podem ser encontrados na distribuição do código fonte do PostgreSQL, no diretório src/tutorial/. [1] Para usar estes arquivos, primeiro deve-se tornar o diretório src/tutorial/ o diretório corrente, e depois executar o utilitário make, conforme mostrado abaixo:

$ cd ..../src/tutorial
$ make

Este procedimento cria os scripts e compila os arquivos C contendo as funções e tipos definidos pelo usuário (Deve ser utilizado o make do GNU neste procedimento, que pode ter um nome diferente no sistema sendo utilizado, geralmente gmake). [2] Depois disso, para iniciar o tutorial faça o seguinte:

$ cd ..../src/tutorial
$ psql -s meu_bd
...

meu_bd=> \i basics.sql

O comando \i lê os comandos no arquivo especificado. A opção -s ativa o modo passo a passo, que faz uma pausa antes de enviar cada comando para o servidor. Os comandos utilizados nesta seção estão no arquivo basics.sql.

Notas

[1]

Os arquivos basics.sql e advanced.sql foram traduzidos e colocados como links nesta tradução. Para usá-los basta salvar os arquivos em disco, abrir o interpretador de comandos, tornar o diretório onde os arquivos foram salvos o diretório corrente, executar na linha de comando psql -s meu_bd e usar o comando \i basics.sql ou \i advanced.sql para executar o arquivo, como mostrado neste capítulo. (N. do T.)

[2]

Use o comando make --version para saber se o make utilizado é o make do GNU. (N. do T.)

SourceForge.net Logo CSS válido!